Category: Sem classificação.

Em parceria com a Empresa Júnior de Direito da Universidade Federal da Bahia, o workshop gratuito ¨Quero ser ONG. E agora?¨ tem como objetivo facilitar o processo de formalização de uma ONG. O evento, gratuito, acontece no dia 18 de julho na Incubadora de Negócios UNIFACS (Rio Vermelho).

O workshop.

O workshop ¨Quero ser ONG. E agora?¨ visa elucidar o processo de formalização de uma ONG. Temas como elaboração do estatuto, composição de diretoria, aspectos gerais do direito no Terceiro Setor e do novo Marco Regulatório do Terceiro Setor (Lei 13019/14) serão explorados de forma participativa e simples. Você pode confirmar sua presença em nossa página no Facebook ou por e-mail em [email protected]

A SolidarEasy.

SolidarEasy é uma ferramenta para organizações sociais alcançarem mais voluntários e mais doadores. Se você é gestor de uma OSC, o pré-cadastro já está disponível agora mesmo clicando aqui. Com a SolidarEasy é possível realizar campanhas de voluntariado, engajando mais pessoas e de uma maneira mais organizada. Da mesma forma, é possível conseguir doações através do financiamento coletivo de itens (como cestas básicas).

 ADV Junior Consultoria Jurídica.

Parte do Movimento de Empresas Juniores, a ADV Júnior UFBA é uma associação civil sem fins lucrativos e tem sua atuação amparada pela Lei nº 13.267/2016. É composta pelos estudantes da graduação em Direito (UFBA), contando com a supervisão técnica de professores da própria Faculdade. Conta ainda com o suporte de ex-membros colaboradores, atualmente advogados especializados e atuantes.

A Parceria

A colaboração SolidarEasyADV Junior Consultoria Jurídica tem como objetivo amadurecer o ecossistema de ONGs de Salvador. Além disso, a visão futura é escalar os serviços para mais ONGs espalhadas pelo Brasil, usando a internet como vetor desse alcance. Se você precisa de serviços jurídicos para sua OSC, a ADV Junior Consultoria Jurídica tem a estrutura ideal para te atender.

Acompanhe este blog para mais publicações sobre aspectos jurídicos do Terceiro Setor.

 

Preencha o gap.

Diversas pesquisas mostram que empregadores têm dificuldade de recrutar porque existe um gap entre as habilidades que eles esperam e o que os graduados/candidatos podem entregar.

O Instituto Amani conduziu uma pesquisa tanto com os empregadores quanto com os empregados em organizações de referência no setor social para determinar a natureza desse gap de habilidades. E, a partir disso, fez algumas descobertas:

  • Os atributos que os empregadores mais valorizam são, em sua maioria, habilidades não obtidas em uma universidade tradicional;
  • Conhecimento teórico e acadêmico não estão entre as 5 principais habilidades que os empregadores procuram. Mas sim, liderança, resolução de problemas, gestão de projetos e comunicação;
  • Os empregadores acreditam que essas habilidades para um empregado de sucesso são melhor desenvolvidas através de meios não-tradicionais, como experiências extracurriculares, por exemplo;
  • Considerando que atualmente as universidades não são capazes de formar essa ponte entre as habilidades desejadas pelos empregadores, os graduados devem suplementar seus estudos com outros tipos de oportunidades. Para assim, prepará-los para os desafios do campo e preencher o gap entre as universidades e os empregadores.

Desenvolva suas soft skills.

Essas habilidades tanto valorizados pelo mercado de trabalho são denominadas de “soft skills”.

“Habilidades como resiliência, empatia, colaboração e comunicação são todas competências baseadas na inteligência emocional e que distinguem profissionais incríveis da média”, afirma Daniel Goleman, psicólogo expert no assunto e autor do best seller Inteligência Emocional.

E são justamente elas que mais fazem falta aos empregadores na hora da contratação.

Os contratados, em muitos casos, são inteligentes, ambiciosos e sabem usar tecnologia. Provaram que conseguem fazer o trabalho. São comprometidos e apaixonados pela ideia de ascender na carreira. Então, o que falta nesses profissionais?

De acordo com Goleman, são as “soft skills”, que ele define como “traços e comportamentos que caracterizam nossos relacionamentos com outros.

Mas, como é possível desenvolver tais habilidades?

Os próprios empregadores recomendaram a realização de atividades extracurriculares em pesquisa realizada pelo Instituto Amani, como principal forma de desenvolvê-las.

Crie seu ambiente ideal.

Dentre as diversas atividades extracurriculares possíveis, destacamos o trabalho voluntário, principalmente para quem quer construir uma carreira no setor socioambiental.

Ao fazer trabalho voluntário, você pode desenvolver a resiliência ao lidar com problemas socioambientais e até mesmo para captar recursos. Além disso, ao fazer voluntariado passamos a ter mais empatia pelas pessoas por termos uma imersão em suas realidades. E, nesse contexto, a colaboração e comunicação são essenciais na resolução de problemas.

Por isso, vamos destacar algumas organizações nas quais é possível realizar trabalho voluntário e se desenvolver:

 

AIESEC

A AIESEC é um movimento de liderança jovem. A missão da organização  é alcançar a paz mundial e o total preenchimento das potencialidades humanas.

Através da AIESEC, pelo programa Voluntário Global, ocê irá realizar projetos em ONGs ao mesmo tempo que vivencia seus valores, paixões e abraça causas mundiais. Desenvolva, em um ambiente desafiador, autoconhecimento, confiança e a capacidade de engajar e empoderar pessoas. Ao entrar em contato com diversas culturas você terá uma consciência maior sobre o seu impacto no mundo e sua habilidade de fazer a diferença.

“Acreditamos que todo jovem tem o potencial de tornar-se um líder e promover as mudanças necessárias, a fim de transformar o meio em que vive. O voluntariado é uma das ferramentas que utilizamos para desenvolver esta liderança”.

 

ENACTUS

A Enactus é uma organização internacional sem fins lucrativos dedicada a inspirar os alunos a melhorar o mundo através da Ação Empreendedora.

O Brasil é um dos 36 países ao redor do mundo que opera o programa Enactus.

“Somos uma rede de estudantes, líderes executivos e líderes acadêmicos, onde fornecemos uma plataforma para os universitários criarem projetos de desenvolvimento comunitário que colocam capacidade e talento das pessoas em foco. Com isso, nossos alunos fazem da Ação Empreendedora a ferramenta que transforma vidas. E a transformação acontece dos dois lados: as pessoas que servimos e os alunos, que desenvolvem valores para se tornarem os verdadeiros líderes do futuro.”

Assim como no mundo dos negócios, acreditamos que a competição estimula a criatividade e recompensa resultados. Para a Enactus, isso significa mais vidas impactadas.

Uma série anual de campeonatos nacionais fornece um fórum para as equipes mostrarem o impacto de seus projetos, que são avaliados por executivos. O Time Campeão Nacional avança para a prestigiada Enactus World Cup, onde tem a oportunidade de vivenciar a celebração da excelência e colaboração”.

 

Volunteer Vacations

A Volunteer Vacations (VV) pesquisou, conheceu, analisou, catalogou e fechou parcerias com algumas das mais relevantes ONGs do mundo para poder proporcionar a pessoas dos mais variados perfis uma experiência de curto prazo em uma organização de ajuda humanitária. Cuidamos de todo o planejamento e burocracia e montamos junto com você uma experiência capaz de aliar diversão e a realização pessoal de colaborar com uma causa importante para o nosso planeta.

A VV percebeu que o mundo está cada vez mais voltado e sensibilizado para as questões sociais, conectado com o próximo e preocupado com o futuro da humanidade. Empresas e indivíduos de modo geral começam a perceber a importância e o valor de, simplesmente, fazer o bem. Impulsionado por esse desejo, o conceito de “férias voluntárias” tem crescido imensamente nos últimos tempos.

 

TETO

Há 10 anos no Brasil, o TETO é uma organização internacional presente na América Latina e Caribe, que trabalha pela defesa dos direitos de pessoas que vivem nas favelas mais precárias e invisíveis, diminuindo sua vulnerabilidade por meio do engajamento comunitário e da mobilização de jovens voluntários.
Com a implementação de um modelo de intervenção focado no trabalho lado a lado com moradores de comunidades, o TETO busca construir moradias mais dignas, promover a educação de crianças por meio de oficinas de leitura, formar lideranças comunitárias e envolver toda comunidade em projetos de melhoria para seus bairros.

 

SOLIDAREASY

A SolidarEasy é uma plataforma de conexão entre pessoas e Organizações Sociais, seja através do voluntariado, seja através da doação. Em nosso sistema é possível ser voluntário de uma ONG ou organização voluntária local através das atividades criadas pela própria organização. Dessa forma, você pode montar um calendário de atuação sabendo data, hora e local da sua atividade voluntária.

Tem interesse em ver sua instituição social favorita usando as soluções SolidarEasy? Faça o pré-cadastro dela clicando aqui ou envie um e-mail para nós em [email protected]

Gostou do propósito da SolidarEasy? Visite a plataforma deles e também acompanhe eles pelo Facebook e Instagram.

 

Esse texto foi uma contribuição de Janaína Vieira, estudante de administração pela Universidade Federal da Bahia, apaixonada por iniciativas de impacto socioambiental e criadora do   Inspira- Carreiras de Impacto.

 

Para saber mais/Fontes:

https://www.napratica.org.br/como-desenvolver-soft-skills/

https://amaniinstitute.org/pt/about-us/why-we-exist/attachment/state-of-talent-development-in-the-social-sector-final-w-cover-2/ 

A segunda edição da Campus Party na capital baiana foi menor que sua anterior, mas ainda assim melhor. E nós estivemos mais uma vez na área Startups and Makers fazendo excelentes parcerias.

Inovação ao alcance de todos.

Arena Fonte Nova, sede da #CPBA2

Um dos conceitos mais divulgados dentro da Campus é que as comunidades são a Campus Party. E parece que os baianos vem entendendo isso cada vez mais depressa. Neste ano, o evento não foi marcado apenas pelas startups, mas pelas escolas e universidades.

O mais legal do evento é que a concentração dessas atrações fica justamente na área aberta ao público. Dessa forma, é possível ver o engajamento dos visitantes com todo tipo de inovação, desde lixeira-robô até uma impressora de bustos 3D.

SolidarEasy na “feira de startups”.

Uma das atrações mais cobiçadas na Campus Party é um stand na área Startup and Makers. Nessa parte do evento, startups de todo Brasil podem se candidatar a serem expositoras através de um edital aberto de seleção.

Esse ano a SolidarEasy retornou à área S&M mais uma vez, e foi bem proveitoso. Por conta da seleção, fomos ao ar em uma live da TV Aratu, como pode ser visto aqui.

Além disso, fomos destque no portal iBahia.com e escolhidos como melhor startup da edição em 3º lugar.

Incubadora UNIFACS no pódio.

Equipe UNIFACS com a SolidarEasy na CPBA

A SolidarEasy é uma startup incubada na Incubadora de Negócios UNIFACS, um centro de inovação aberto e administrado pela Universidade Salvador. A Incubadora foi muito bem representada pelos projetos incubados nesta edição.

A premiação das startups Early Stage foi dominada pela Universidade Salvador, com Mosquito Zero em primeiro, Pure em segundo e SolidarEasy em terceiro. Todos estas iniciativas são acompanhados pela Incubadora.  A equipe de coordenadores e voluntários também foi essencial para o sucesso das startups representadas, tendo participação vasta nos palcos e stands principais.

Vale do Dendê em foco.

Um outro texto publicado neste mesmo blog já explicou o que é o Vale do Dendê. Para a CPBA, o Vale montou um palco para as 30 apresentações dos selecionados para a pré-aceleração. As apresentações fazem parte da avaliação para a fase de aceleração da holding.

Pré-acelerados Vale do Dendê e banca examinadora

Durante dois dias do evento, os transeuntes da área open puderam conhecer melhor sobre os 30 selecionados. Negócios de moda, acessibilidade, bem-estar e beleza, mobilidade urbana e até jogos online passaram pelo palco do Vale.

 

 

 

 

 

No ano de 2017, nós estreamos nossa participação na Campu Party edição Bahia na área Startups and Makers. Em 2018, nós retornamos à #CPBA e a Secretaria de Ciências, Tecnologia e Inovação gravou uma pequena matéria conosco, confira:

O Vale do Dendê é, entre outras coisas, uma aceleradora de startups e negócios de impacto social. E o melhor: nem um pouco mais do mesmo.

Uma mina de ouro no Vale.

Quando o Vale do Dendê foi anunciado à capital baiana, em um evento aberto no Palácio Rio Branco (Centro Histórico de Salvador), a frase mais marcante do evento ficou por conta do Prof Hélio Santos, renomado pesquisador da temática sociorracial.  Ao fazer uma reflexão sobre as Olimpíadas, ele associava o baixo número de medalhas de ouro na modalidade natação à falta de piscinas nas periferias das cidades.

Isso faz muito sentido. “Nosso ouro está nas periferias”, dizia ele. Obviamente, há questões muito mais profundas nessa frase do que esse texto se propõe a elucidar, mas tem tudo a ver com empreendedorismo. E tem mais ainda a ver com o porquê do Vale ser extremamente necessário.

Mas afinal de contas, o que é o Vale do Dendê?

Por se identificar como uma holding, o Vale do Dendê se posiciona como uma empresa-mãe, como gestora de outras empresas. Nesse caso, mãe chega a ser literal, porque o Vale quer mesmo nutrir e ajudar cada pequeno negócio a seguir seus próprios passos, de forma autônoma.

Encontro com Hamilton Henrique. Foto: Plurais Fotografias

Além disso, O Vale abstrai os números e as cifras para abraçar o empreendedor por detrás de cada negócio. Nesse intuito, os 30 empreendimentos selecionados para a primeira fase de aceleração inspiram e expiram novidade. São empreendimentos diversos, muitos deles já estabelecido em seus nichos de mercado, mas que ainda permaneciam afastados dos holofotes do ecossistema de empreendedorismo e startups local.

Os motivos desse afastamento são diversos, alguns nem sabiam que poderiam (e deveriam) ocupar algum espaço nesse cenário de inovação. O importante é que, justamente nesse ponto, o Vale do Dendê se faz tão necessário: ao prover esse acesso, pontes são construídas onde haviam barreiras. O mais incrível nessa experiência é a troca de vivências, de pessoas que tem muito a contribuir com seu conhecimento, mas também tem muito a aprender. E essa troca, colaborativa e natural, dá à holding um aroma de família.

E se faltam piscinas aos talentos da natação da periferia, não faltará apoio aos negócios e empreendedores. Não enquanto houver Vale do Dendê.

Inovação e Empreendedorismo pra gente grande.

Além da preocupação com a inclusão de novos agentes nos circuitos de inovação, o Vale se preocupa também em proporcionar experiências de imersão reais. Para a primeira fase de pré-aceleração, em que todos os negócios participam, foram dois finais de semana de capacitação. Somado a isso, a oportunidade de trocar experiências com empreendedores com Hamilton Henrique, do Saladorama, e Maitê Lourenço, da BlackRocks Startups, foi marcante.

Encontro com Maitê Lourenço. Foto: Plurais Fotografias

Agora, os negócios participantes desta etapa tem a missão de se apresentar para uma banca deinvestidores locais na Campus Party, maior evento de tecnologia do Estado. A partir daí, serão selecionados os acelerados e ocupantes da primeira turma de aceleração do Vale do Dendê. Mesmo assim, todos os negócios continuarão a ser acompanhados pela holding, independente da aprovação para a segunda fase.

A SolidarEasy marca presença em todas estas etapas e torce para que todos os outros empreendimentos sejam também bem sucedidos em suas apresentações. Ao Vale do Dendê, nosso agradecimento e reconhecimento. Essa experiência tem sido incrível.

O projeto Cidade do Bem é a mais nova frente de ação do CECOM- Centro Comunitário Batista Clériston Andrade. O Centro Comunitário já atua na capital baiana desde 1974.

Educação, esportes e saúde a serviço do bem.

O CECOM é reconhecido por ter uma atuação marcante nas áreas de educação, saúde, formação profissional e assistência social. Pela sua sede, na Av. Anita Garibaldi, diversas atividades que envolvem educação de crianças e adolescentes à tratamentos com quiropraxia já foram ofertados à comunidade. Agora, com a SolidarEasy, o Centro expande sua mais nova missão: A Cidade do Bem.

Cidade do Bem é um projeto do CECOM para beneficiar a comunidade local com educação complementar para crianças, escolas de futebol e artes marciais,  ballet, hapikidô, música e muito mais. Ao todo serão beneficiadas mais de 300 crianças em horário complementar ao turno da escola regulamentar.

O projeto não para por aí. Além das atividades para o público infanto-juvenil, o Cidade do Bem conta também com atendimento médico, jurídico e acompanhamento psicológico para as famílias dos beneficiados. Dessa forma, o CECOM se insere mais uma vez na esfera de necessidades da comunidade local, e tudo isso de forma gratuita.

Você pode ver fotos e conhecer mais a Cidade do Bem na página deles no Facebook.

Agora é sua vez de construir a Cidade do Bem.

Apesar do CECOM ter uma estrutura super adequada, ainda falta algo: você. Para dar conta de toda essa meninada, o Cidade do Bem precisa de gente disposta, proativa e animada. O voluntariado Cidade do Bem conta com médicos, professores, estudantes, ex-atletas e até as vovós da comunidade. Uma coisa garantimos: certamente você será muito importante nesse processo.

Então, seja você um médico, dentista, professor, estudante ou mesmo alguém que quer ser um transformador de realidades, as vagas estão abertas em www.bit.ly/cidadedobemvoluntario

O ICB

Sede do ICB no Barbalho, Salvador-BA

O Instituto de Cegos da Bahia (ICB) é referência nacional em inserção social e educação de cegos e pessoas com baixa visão. Como um complemento ao sistema regular de educação, o Instituto capacita alunos e professores para atuarem em escolas tradicionais. Além disso, os alunos podem fazer atividades esportivas, musicais, lúdicas ou serem atendidos pelos profissionais de saúde e professores especializados. Tudo isso é feito no turno oposto ao de estudo regular do aluno.

E para comemorar esse marco, o ICB se une à SolidarEasy para fazer a maior campanha de arrecadação voluntária da sua história.

A Campanha

Para tal, durante os meses de novembro e dezembro o Instituto se posicionará estrategicamente pela cidade de Salvador. Como forma de divulgação e captação de donativos, stands personalizados serão montados em espaços doados por parceiros. Os 5 principais pontos são Salvador Shopping, Mercado do Rio Vermelho e os Campus PA6, CTN e CPB da UNIFACS.

As atividades desenvolvidas nos stands consistem em

-Distribuir os materiais impressos
-Vender os produtos solidários ICB
-Receber doações via máquinas de cartão de crédito
-Distribuir brindes por doações feitas

Futebol de 5, uma das muitas atividades do ICB.

 

Para atingir a marca de mais de 3000h de divulgação, o ICB precisa de voluntários para atuar nestes pontos de coleta. E por isso o Instituto agora é parte do Solidareasy Hub, nosso sistema de cadastro de voluntários. Para ser um voluntário é bem simples, veja:

1) Cadastre seus dados pessoais.
2) Visualize a campanha.
3) Monte seu calendário conforme os filtros de local, dia e hora.

Pronto, feito! Você ainda pode cancelar ou alterar seus horários enquanto a campanha estiver disponível.

Parceria UNIFACS

Para os estudantes UNIFACS, a boa notícia é que o voluntariado para o ICB garante um Certificado de Atividade Complementar. Conforme as horas doadas, o voluntário pode obter até 30h de atividades complementares.

Como uma forma de uniformizar a atuação e capacitar os voluntários, o ICB realiza um treinamento geral no dia 09/11, de 14h30 às 16h30, no CTN UNIFACS. É muito importante que todos os voluntários saibam como funciona o Instituto e a partir disso possam apresentar o material institucional.

Torne-se um voluntário agora mesmo clicando aqui.

Espalhe a campanha utilizando a tag #solidareasyicb em suas fotos e publicações.

Você pode saber mais sobre o Instituto de Cegos da Bahia em seu site.

A Campus Party é um dos mais importantes eventos de tecnologia e inovação do mundo. Criado na Espanha em 1997, o evento foi concebido na intenção de criar a maior comunidade de informações geek do planeta e incentivar as pessoas a usar seus talentos e conhecimentos para criar um mundo melhor através da tecnologia.

No Brasil, o evento acontece tradicionalmente em São Paulo (SP), mas os últimos eventos têm sido marcados por acontecerem em cidades fora do circuito tradicional, como foi o caso da Campus Party Bahia, carinhosamente chamada de CPBA.

A CPBA foi a primeira (de muitas) realizadas na Bahia, e nada melhor do que a primeira capital do Brasil para recepcionar o evento. O local escolhido como sede foi um dos símbolos do estado, o estádio Arena Fonte Nova, hóspede de jogos da Copa do Mundo de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016.

Foi nesse ambiente de alegria e inovação que a SolidarEasy participou como startup early stage da seção Startup and Makers, que são as startups em fase inicial a fazerem demonstrações de seus protótipos. Para chegar até lá, concorremos com startups de todo o Brasil e em todos os estágios de maturação.

Além de estarmos na área Startups and Makers, fomos também selecionados para o desafio Sebrae Like a Boss do SEBRAE Nacional. O desafio consistia numa batalha de pitchs (apresentações rápidas do negócio) em três fases eliminatórias, com duração de 3,4 e 5 minutos em cada fase.

No primeiro dia haviam 32 startups, e todas competiram juntas sem distinção de área de atuação ou estágio de maturação.No segundo, passaram apenas 16; e no terceiro dia e grande final, apenas 8. Felizmente, a SolidarEasy conseguiu chegar até a final, e mesmo não sendo vencedora do desafio, ser finalista lhe garantiu os ingressos para o CASE SEBRAE 2017, o maior evento de investimento para startups da América Latina.

Sem dúvidas a Campus Party Bahia foi um evento incrível, que deixou saudades. O quanto foi construído em relacionamentos e contatos de negócios não poderia ser reproduzido em um outro ambiente que não o da CPBA. Certamente, não só para os empreendedores, mas também para todos os campuseros e frequentadores do evento, a segunda edição é aguardada com muita expectativa de um evento ainda melhor.

#voltacpba